A angústia de Frida Kahlo

Publicado em: 01/06/ 13

Frida 1
Frida 2
Frida 3
Frida 4
Frida 5
Frida 6
Frida 7
Frida 7b
Frida 8
Frida 9
Frida 11
Frida 12
Frida 13
Frida 14
Frida 14a
Frida 15a
Frida 16
Frida 18

Pesquisa do viajante – Fotos: Ike Weber e Ju Scheller

 “Quién diria que las manchas viven y ayudan a vivir? Tinta, sangre, olor… que haría yo sin lo absurdo y lo fugaz? (F.K.)

Artista, musa, bissexual, vítima e sobrevivente. Toda esta mistura de vida e de emoções se expressa na obra de uma das maiores pintoras mexicanas. Ainda que dissesse que podia voar, Frida Kahlo se entregava na agonia de sua obra.

Até a natureza morta remete à luta da artista pela vida, sua angústia e extirpações. Retrata a dor de suas limitações e imperfeições físicas. Expõe as entranhas.

Frida contraiu poliomielite aos seis anos, o que deixou sua perna direita permanentemente mais fina e curta do que a esquerda. Não foi o que a abateu, cresceu decidida a ser médica.

Foi o choque entre o ônibus em que viajava e um trem, aos 18 anos, que a mutilou severamente e a impulsionou à pintura. Às portas da morte, obteve milagrosa recuperação do acidente que quebrou sua perna direita, pélvis, clavícula e costelas.

Foram meses de cama. Permaneceram as dores física e emocional, que predominam em seu trabalho artístico. Assim como o tema da infertilidade que também a atormentava.

Em seus quadros, dotava cada cor de uma emoção carregada. A paleta só apresentava cores frias.

“Yo no pinto sueños, pinto mi realidade” (F.K.)

Filha de um fotógrafo húngaro e de uma mexicana de Oaxaca, nasceu em Coyoacán, em 1907. Tinha duas irmãs mais velhas.

Determinada e comprometida, filiou-se ao Partido Comunista Mexicano. Abrigou Trotsky em sua casa, no exílio do político em 1937.

Vestia-se para cobrir as marcas da vida. O guarda-roupa também refletia a ideologia política e a influência cultural. Os coletes ortopédicos sustentavam-na em alinhada postura corporal.

Apaixonada, continuou a viver o sofrimento em seu casamento tempestuoso com o pintor vanguardista Diego Rivera. Entrou em um mundo de boemia. Frequentou círculos artísticos de esquerda. Viveu em San Francisco, Paris e Nova Iorque, onde o muralista Rivera deixou famosos afrescos.

Era uma união entre um elefante e uma pomba. “Quanto mais amo uma mulher, mais a machuco”, confessava Rivera. Os dois tinham relações extraconjugais com mulheres.

Separou-se do pintor que amava e a atormentava.

Voltou a casar-se com Rivera, no mesmo ano da separação. Mudaram-se para a casa dos pais de Frida, hoje transformada em museu que exibe parte de sua obra.

Com os anos e as 22 intervenções cirúrgicas, o corpo de Frida foi se desintegrando. A artista morreu jovem, na Cidade do México. A obra, carregada de sentimentos, permanece. Frida lutou por seus sonhos, pela felicidade e pelo amor.

“Pies para qué los quiero, si tiengo alas pa` volar” (F.K.)


13 Comentários

  1. Rita disse:

    Adorei!
    Intrigante, simples mas profunda.
    Bjs

  2. jéssica dos santos ribeiro disse:

    loooooooool muito interessantes suas materias ike… eu gosto muito de ler seu blog. e continue assim torço para q consiga chegar ao seu rumo!!

  3. Guilherme Weber disse:

    Lindas fotos, linda visita. Frida é uma de minhas favoritas. Tenho visto sua obra espalhada pelas viagens que fiz/faço e é sempre um encontro que parece um reencontro e sempre emocionante, significativo e transformador!

  4. lucas disse:

    Eaê Ike, mais uma grande arte…Maneiro esses Quadros u.u.u.

  5. juliana aparecida correa de mello silverio disse:

    parabéns ike ….. boa viagem… adoro seu blog e pretendo te conhecer um dia blz !!!!

  6. Sheiliandry Sthephannie Loureiro disse:

    Boa noite Ike Weber, essa foi uma das historias mais interessantes que estava lendo.. Ando acompanhando todas as postagens.. Fica com Deus. Sheily do Colégio Sesi de Guarapuava-Pr

  7. Thalita Cebulski Moura disse:

    Olá Ike, estou achando muito legal sua viagem, tudo de bom, abraço. Thalita Colégio SESI Guarapuava

  8. Analu Soares disse:

    Muito interessante essa cidade!
    Fiquei com muita vontade de conhecer !
    Analu do Colégio SESI- Guarapuava

  9. Oláá sou Andréia do colégio SESI Guarapuava, estou amando sua viajem e com certeza estou aprendendo muito com a suas experiencias. confesso que não teria coragem de fazer algo parecido. Bjão boa sorte!!

  10. Ol sou Andréia do colégio SESI Guarapuava, estou amando sua viajem e com certeza estou aprendendo muito com a suas experiencias. confesso que não teria coragem de fazer algo parecido. Bjão boa sorte!!

  11. Olá sou Andréia do colégio SESI Guarapuava, estou amando sua viajem e com certeza estou aprendendo muito com as suas experiencias. confesso que não teria coragem de fazer algo parecido. Bjão boa sorte!!

  12. Amanda Menon disse:

    Olá! Ike, sou aluna do Colégio SESI de Guarapuava. Estou aqui novamente para dizer que estou adorando acompanhar sua viagem, além de conhecer novos lugares, aprendi muitas curiosidades sobre eles! Quem sabe um dia eu possa passar por alguns dos lugares que você passou..enfim, Fiquei sabendo pelo meu profº de geografia que se possível você realizará uma visita ao nosso colégio ao término de sua viagem, estou muito ansiosa espero que possa vir. Até logo e Boa sorte!


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *