Dicas

NOVA EXPO – GENTE DA AMÉRICA LATINA

em 24 junho, 2015

A foto é dos pescadores da Ilha de Janitiza, em Michoacán, no México. É uma das imagens da exposição “Gente da América Latina”, abrigada no @Centro Cultural da Espanha, a partir desta sexta-feira (29/06).

Janitiza é uma das nove ilhas do Lago de Pátzcuaro, lugar habitado basicamente por famílias de descendência indígena. A mostra é aberta ao público em geral, com entrada gratuita, até o dia 28 de agosto. O Centro fica à rua Dr. Faivre, 93, no centro de Curitiba. A exposição de fotos já foi vista por milhares de pessoas, desde sua exibição no @ParkShoppingBarigui, em outubro do ano passado.

Tags:, , , , , ,

0 Comentários link permanente

Extras

Das Américas para a sala de aula

em 25 agosto, 2014

Imagem parceria Positivo

Palestras do viajante

O jornalista e viajante, Ike Weber, fechou parceria com a Editora Positivo para contar para professores e diretores de escolas de todo o Brasil sobre a expedição De Mochila pelas Américas. Serão 11 palestras, com foco na importância do empreendedorismo para a formação dos jovens e da inovação na sala de aula. Ike percorreu 13 países, das três Américas, durante pouco mais de 10 meses, sozinho, apenas com uma mochila (leia mais neste blog). A expedição do Peru ao Alaska foi toda realizada por terra e por água, por lugares inóspitos, povoados e grandes cidades. O roteiro começa neste dia 25 de agosto e termina no final de setembro. É uma iniciativa do projeto “Conquista – Solução Educacional Positivo”.

Tags:

0 Comentários link permanente

Dicas

A preparação (final)

em 21 novembro, 2012

 

PREPARAÇÃO 4 – OS DETALHES

 

Nunca deixe o varejo para a última hora, ele pode consumir um tempo tremendo e gerar muito desgaste dias ou horas antes da partida. Se isto acontecer, dou uma dica antes de bater o desespero. Faça um novo “check list”, de emergência, apenas com o que é essencial para a sua viagem. Exclua o que pode ser resolvido no retorno ou mesmo durante o trajeto e esqueça. Organize o check list com o tempo que vai dedicar para cada atividade emergencial. Ex: Das 15h às 18h arrumar a mochila, das 18h às 19h organizar documentos etc. Isso ajuda a aliviar a tensão e garantir que o essencial será feito.

Não estou carregando celular, como forma de comunicação, nesta expedição. Primeiro porque é caro, muito caro, falar pelo aparelho de um país para outro, pagando a conta no Brasil. Depois porque como estarei conectado, posso me comunicar por Skype ou outras ferramentas gratuitas. E, por final, porque não gostaria de estar em um ponto afastado do planeta e receber uma ligação telefônica. Sem graça, não é?

Sem dúvida uma grande expedição é feita de um sem número de detalhes e a preparação de tudo requer dedicação e cautela. Recomendo trabalhar uma relação inicial de tudo o que precisa ser feito, organizada por áreas: documentação e vistos; roteiro, pesquisa, guias e mapas; equipamentos; tecnologia e comunicação; saúde; orçamento e dinheiro; apoios e parcerias; assuntos domésticos.

Fiz o meu primeiro “check list” no final de junho e, ao longo de toda a preparação, recorri a ele frequentemente para encaixar as tarefas profissionais com as ações que poderiam ser realizadas antecipadamente. Mesmo assim muito ficou para a semana final e foi extremamente angustiante. Alguma coisa tive que deixar para trás

A documentação é um dos primeiros passos: passaporte, vistos e demais documentos. Optei por expedir a carteira internacional do albergue da juventude, considerando que farei uma viagem econômica. A permissão internacional para dirigir é recomendável, mas não obrigatória. Nas Américas, você pode alugar um carro com a carteira de motorista brasileira, se for o caso.

Acho que todo viajante, seja turístico ou aventureiro, deveria ter sempre três documentos atualizados: o passaporte, o visto americano e a vacina contra febre amarela. Já comentei em posts anteriores sobre saúde, roteiro e alguns outros temas da preparação.

Os equipamentos dependem muito do teu tipo de viagem. No meu caso fiz a opção natural de viajar o mais leve possível, transportando materiais básicos como saco de dormir, guias, medicamentos e roupas adequadas a qualquer clima e locar os itens específicos antes de cada atividade.

Hoje deixo aqui uma dica básica, que para mim parecia óbvia, mas que descobri que não é – a compra de moeda estrangeira. Muitos viajantes acham que essa transação é sempre igual, ou fixa. O conselho é negociar a cotação, sempre. Aqueles poucos centavos que você barganha na casa de câmbio pode significar muito dinheiro ao fechar a conta. Na minha primeira operação para esta expedição, o dólar era oferecido a R$ 2,21. Comprei por R$ 2,14 e obtive uma economia bem significativa.

 

Tags:, , , , , ,

0 Comentários link permanente

Dicas

A preparação (parte 2)

em 20 novembro, 2012

PREPARAÇÃO 3 – A JORNADA

O roteiro é ponto específico. Menos por definir que dia chegar a qual lugar ou que rota utilizar. Mais para saber o que é necessário fazer ou pesquisar, antes de empreender a expedição. Afinal, aventura demanda tempo, adequadas condições climáticas, alguma logística e estrutura. E isso precisa ser planejado ou definido com alguma antecedência, do contrário não é possível realizar a viagem.

Fechei um pré-roteiro, determinando número de dias, ou semanas, em cada país, principais pontos de visitação e esportes radicais a praticar. Sei que dificilmente esta será a rota cumprida. A viagem não é engessada e novidades surgem em cada ponto do caminho.

Fundamental disso tudo é definir as melhores épocas para chegar a cada país. É um quebra-cabeça considerando que num longo trajeto, de sul ao norte, atravessando continentes e passando por pontos tão distintos geograficamente, as condições climáticas são muito variáveis.

Pelo período do ano em que inicio a viagem, a rota estabelecida leva em conta atingir o Alaska no início do verão, quando as estradas se abrem para a passagem dos viajantes. Toda a América Central será visitada em seu melhor momento: quente, mas seco, o “verano” latino. Os primeiros países, Peru e Equador, podem ter o trajeto um pouco prejudicado, visto que é o início da estação das chuvas.

Faz parte. E com as mudanças climáticas que atualmente enfrentamos, tudo pode mudar. Isso é típico em Curitiba, a cidade onde moro: calor insuportável no inverno, frente fria em pleno verão.

A preparação da jornada parece muito simples depois que está pronta e é apresentada, mas na verdade é um jogo de complexas variáveis. Chegar ao formato final, ou, ao menos a um pré-formato, requer muito tempo, exaustiva pesquisa, consulta a diferentes fontes, tomada de decisões, novas reflexões e mudanças nas decisões iniciais.

Se quiser fazer o mesmo, sem dúvida você vai passar muito tempo em frente ao computador, pesquisando, consultando, escrevendo, orçando, planejando, descobrindo. Foram noites, madrugadas adentro e todos os finais de semana e feriados dos últimos cinco meses.

Depois disso tudo, ok, podemos iniciar a viagem. Quem sabe fazendo uma primeira reserva, para ter um ponto certeiro no primeiro destino. Ah, é claro, como a viagem começa no Peru e o primeiro trecho será aéreo, é bom comprar a passagem com alguma antecedência. Principalmente quando se tenta voar por algum programa de milhagem.

Tags:, , , ,

0 Comentários link permanente

Dicas

O QUE ANTECEDE A SAÍDA

em 20 novembro, 2012

 

A tensão é tremenda a poucas horas da partida. É preciso grande esforço para ficar concentrado e manter o foco em cada atividade que ainda falta realizar. O excesso de tarefas, na última hora, empurra para a dispersão e abre espaço para o nervosismo. Sim, sempre há muito o que fazer e as mochilas ainda estão longe de serem fechadas. Permaneço, há uma semana, plugado nos 330 v.

As emoções se confundem: ansiedade para que tudo seja concluído a tempo; aperto pela despedida, principalmente da minha esposa,Juliana, que se esforça para segurar as lágrimas; receio pelas situações adversas que realmente existem em cenários críticos e a imensa surpresa do momento ter chegado. Antes parecia que faltava tanto tempo…

Tags:, ,

2 Comentários link permanente

Dicas

A Preparação

em 19 novembro, 2012

PREPARAÇÃO 1 – ORGANIZAR A CASA

Aqui está um tema que consome todo e qualquer viajante, indistintamente. Da viagem mais planejada à aventura estilo “easy rider”, todas têm uma preparação, por menor que seja.

Quando falo de preparação não me refiro apenas a um planejamento da viagem, mas tudo o que envolve uma saída para passar algum tempo fora de casa. Muitas vezes o que mais consome tempo e energia não é o roteiro em si, mas tudo o que é preciso fazer para que a expedição aconteça.

Cada ação envolve muitos detalhes.

O que meu deu imenso trabalho foi deixar a vida organizada para poder sair de minha rotina por sete meses. Aos 46 anos, espírito jovem, mas já mais distante cronologicamente da época da juventude, precisei me dedicar muito para que questões profissionais, financeiras e familiares pudessem receber um embalo para manter curso e ritmo adequados, durante minha ausência.

Negócios de família, apoio aos pais, afastamento do trabalho, organização das contas e até a preparação antecipada da declaração do Imposto de Renda, são questões que têm que ser resolvidas ou muito bem encaminhadas para quem pretende ficar na estrada por um longo tempo.

Imagine aspectos de sua vida diária que devem ser pensados e organizados para durar um longo tempo. Tudo deve ser levado em conta, desde questões simples, como a renovação do seguro do carro ou o pagamento da taxa de condomínio. Do contrário sua vida estará um caos na volta.

PREPARAÇÃO 2 – A SAÚDE

Outro ponto que demanda atenção e um bom período de preparação é a saúde. Descobri o dr Jaime Rocha pela internet, médico especializado em uma área relativamente recente da ciência, a Medicina do Viajante. A partir daí foram boas conversas e inúmeros exames clínicos, testes e uma bateria de vacinas, visto que a expedição percorrerá áreas de selva, matas e montanhas, grande parte do tempo distante das principais concentrações urbanas.

O ideal, no meu entendimento, é fazer a vacinação gradativamente, sem pressa, recebendo uma dose por semana ou quinzena. Isso pode evitar possíveis reações adversas, o que já enfrentei, aos vinte e poucos anos, antes de uma viagem cancelada para a Índia. Na ocasião, a hepatite mudou meu trajeto e o curso de minha história.

Orientações com equipamentos, medicações e cuidados com a água e consumo de alimentos também são importantes para preservar a saúde em regiões inóspitas. Recomendo ainda uma visita ao dentista, ao seu médico de confiança e a checagem de algum problema específico de saúde que já tenha percebido e com o qual possa se debater, em terra estrangeira.

Paralelo a esses cuidados, é fundamental manter (ou buscar) boa forma física, afinal, no meu caso, a rotina será de caminhada, esportes e de longínquos deslocamentos em condições precárias de transporte (veremos isso mais adiante). Neste aspecto apenas mantive meu cotidiano de treino: academia com Pencai, meu personal, e lutas com o mestre de Taekwondo, Jiu Jitsu e Muay Thay, Marcelo Barreto, meu treinador. Entre três e quatro treinos por semana, sempre conciliando com muito trabalho e constantes viagens profissionais.

Mais adiante vou tratar da escolha do roteiro e de uma série de detalhes que parecem muito simples, quando já estão solucionados.

Tags:, ,

1 Comentário link permanente

Textos

Making of: divulgação da expedição

em 18 novembro, 2012

Faltam três dias para o início da expedição De Mochila pelas Américas.  Como parte dos preparativos, uma sessão de fotos para  A Gazeta do Povo, neste feriado.

A nota do jornal você confere no link abaixo.

http://www.gazetadopovo.com.br/vidaecidadania/conteudo.phtml?tl=1&id=1319221&tit=O-sonho-de-um-viajante-solitario

Making off
Making off 2
Making off 3
Making off 4

 

 

Tags:, , , ,

2 Comentários link permanente

Reflexões

Reflexão: explore

em 17 novembro, 2012

“Lance fora as amarras. Navegue para longe do porto seguro. Deixe que o vento sopre suas velas. Explore. Sonhe. Descubra”

Mark Twain

0 Comentários link permanente