Medicina indígena (parte III)

Publicado em: 17/04/ 13

Índios Nica 1
Índios Nica 2
Índios Nica 3
Índios Nica 3a
Índios Nica 4
Índios Nica 5
Índios Nica 6
Índios Nica 7
Índios Nica 9
Índios Nica 10

A etnia Rama vive completamente isolada, protegida pela selva de 430 quilômetros quadrados, onde habitam jaguares, leopardos, macacos, iguanas e todo o tipo de garças. Os indígenas vêm da linhagem dos Chibchas, que povoaram o planalto central da Colômbia e foram descobertos pelos espanhóis em 1537.

A maior reserva biológica da Nicarágua, a “Índio Maiz”, onde as tribos se escondem, encerra ainda vasto conhecimento medicinal e natural.

A Ceiba, árvore considerada sagrada na Nicarágua e na Guatemala, fornece azeite e algodão para os dardos. É onde se reproduzem as harpias (foto 9). Os espinhos pontiagudos da Palmeira de Escova são usados para a confecção dos dardos das zarabatanas (foto 2).

Com as canas, flexíveis, os índios fazem arcos e flechas. Do cipó, em forma de escada, extraem substância diurética (foto 10). As coberturas das cabanas vem das folhas da Palmeira Suita. Extremamente resistentes, podem durar 15 anos (foto 8).

Do cedro, retiram a madeira para fazer canoas. A árvore se desenvolve rápido porque não possui qualquer tipo de parasita. O gosto ardido da “orelha de rato” amortece a língua. É anestésico natural, aplicado em picada de cobra. Também é abortivo (foto 7).

A árvore caminhante veio da Ásia para a Colômbia, em 1700, e depois se espalhou pela América Central. Caminha para buscar raios de sol. Pode se deslocar um metro, no período de um ano (foto 5).

A cultura indígena está nas trilhas, mas visitar os Ramas é proibitivo. Exige permissão das Forças Armadas Nicaraguenses, do Ministério do Meio Ambiente, rigorosos exames médicos e isolamento de três meses no país. Cumpridas as etapas iniciais é preciso viajar uma centena de quilômetros mata adentro com um interlocutor, que seja da aceitação da tribo. Do contrário, desaparecem na selva.


5 Comentários

  1. Amanda Luisa disse:

    Olá Ike, tudo bem?
    Sou aluna do colégio SESI, de Marechal Cândido Rondon. Muito boa mesmo essa postagem, a cultura indígena é realmente bem interessante. Ah, qual foi a planta mais diferente ou para fins mais estranhos que tu encontrou?

  2. Louise Martins - Colégio SESI-PR - M.C.RONDON disse:

    Acho muito interessante a cultura indígena, vc sabe porque é proibido visitar essa tribo? eles são perigosos?
    E vc Ike já teve algum experiência com índios? Como foi?

    • ikeweber disse:

      Não, Louise, nós é quem somos. É para evitar a invasão, a aculturação e a propagação de doenças.

      Questão de respeito, porque vivem isolados, e é melhor assim.

      Nesta viagem tive contato com os Koguis e os Wiwas, na Colômbia. Veja no post sobre o trekking no Parque Teyna.

      Abço.

  3. gabriel lopes disse:

    não mi agudou em nada kkkkkk


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *