O fim do mundo para os porquinhos-da-índia

Publicado em: 23/12/ 12


Mercado Gualaceo 1
Mercado Gualaceo 2
Mercado Gualaceo 3
Mercado Gualaceo 4
Mercado Gualaceo 5
Mercado Gualaceo 6
Mercado Gualaceo 7
Mercado Gualaceo 8
Mercado Gualaceo 9
Mercado Gualaceo 10
Mercado Gualaceo 11
Mercado Gualaceo 12
Mercado Gualaceo 13
Mercado Gualaceo 14

As imagens impactantes são rotina no pequeno povoado de Gualaceo, a 25 km de Cuenca, no Equador. Prato típico equatoriano, o “cuy”, para nós porquinho-da-índia, é assado na brasa e servido no espeto no Mercado 25 de Junho, Meca do comércio local.

Outra iguaria é o porco assado por inteiro, do rabo à cabeça, e oferecido com batatas cozidas, milho e um molho a vinagrete, com muita cebola. As assadeiras do “chancho” formam uma fila na praça de alimentação.

O mercado movimenta a comunidade nos finais de semana e vende de tudo. Os peixes parecem pendurados em um varal. A carne é alçada aos balcões de madeira e expostas ao toque do freguês. Os frangos dão a impressão que espernearam até morrer, com as pernas espetadas para cima.

O menino, que me fez companhia no delicioso almoço, agradece o presente do Brasil, um bottom com a foto de uma onça pintada. Homenagem recebida com louvor, após comer todo o porco com batatas.


15 Comentários

  1. Janaina disse:

    A carinha de feliz dos meninos! O porquinho devia estar gostoso. Queria muito experimentar, SÓ QUE NÃOOOOOO.

  2. Marisa Barão disse:

    Ike, mesmo sendo uma carnívora assumida, confesso que fiquei com dó desses bichinhos no espeto… A mesma sensação tive ao acompanhar uma “parillada” na Argentina e ao comer codorna…
    É admirável a diferença cultural de países tão próximos… O que para nós é inadmissível (comer porquinhos da índia), para eles é sinônimo de sobrevivência…
    Estou cada vez mais admirada e aprendendo mais e mais com seu blog!

    =]

    • ikeweber disse:

      Realmente é assim, Marisa, muito interessante essa diversidade cultural. E o quê para nós, desde o Brasil, pode parecer igual também se mostra muitíssimo diferente entre os demais países sul-americanos. O Peru tem suas características, o Equador já é diferente em muitos aspectos e assim sucessivamente. Vamos seguir com a expedição e juntos descobrir mais. Abço.

  3. robson paduan disse:

    eu encarava uma choncha fácil rs

  4. Edilane Marques disse:

    Eu comeria o chanco também, na boa. Mas os porquinhos da Índia não, fiquei com mto dó.

  5. Edilane Marques disse:

    corrigindo: o comeria o “chancho”

  6. Giba disse:

    Ike parabens pela iniciativa desta aventura. Aproveito para desejar um 2013 brilhante em sua vida e na dos seus! Para voce não tenho duvidas que ele com essa viagem já inicia fantástico. Um grande abraço do Giba, Cris e Leticia

  7. Carol Bosi Beatriz disse:

    Tadinhos dos porquinhos da índia….dá uma dozinha…eu nunca teria coragem de comer, ainda mais depois de ter porquinhos de estimação.

  8. Aline tainá peixoto Colégio SESI marechal cândido rondon disse:

    Olá, achei o almoço intrigante, mas não custa nada experimentar coisas novas, o “Cuy” parece ser meio desconfiável para comer depois de vê-los daquele jeito, mas vai saber, pode ser gostoso, você recomenda? kk

  9. hiury disse:

    isso é inadmissível , comer roedores e ainda cerilos no espeto é , ,atroz, bárbaro, cruel, desumano, execrável, impiedoso, mau, monstruoso, terrível.

  10. jessica silva dias disse:

    isso é bem normal de se ver no nordeste , o pessoal nodestino tmb come, alguns lugares do nordeste

  11. Luan tavares disse:

    isso é horrivel!!!! estou abismado com isso! como podem ter coragem de fazer essa crueldade! eu não apoio isso!


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *