De Mochila pelas Américas

De Mochila pelas Américas na RPC

em 15 maio, 2015


 

ESTÚDIO C

Atualizado em 05/05/2015 10h06

‘Comunhão total com a natureza’, diz Ike Weber sobre encontro com urso

O jornalista foi um dos convidados do Estúdio C no último sábado (02/05)

Jéssica CarvalhoRPC

Ike Weker falou sobre chutar o balde no Estúdio C (Foto: Priscila Fiedler/RPC)
Ike Weker falou sobre chutar o balde no Estúdio C (Foto: Priscila Fiedler/RPC)

Não há personagem melhor para falar sobre chutar o balde, tema do Estúdio C que foi ao ar no último sábado (2), que o jornalista Ike Weber. Em 2012, ele era diretor de comunicação da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), mas resolveu pedir demissão e viajar durante 10 meses e meio pelas Américas.

O viajante conheceu 13 países das 3 Américas (Foto: Arquivo pessoal)
O viajante conheceu 13 países das 3 Américas (Foto: Arquivo pessoal)

Sua viagem, que era um sonho antigo, acabou virando uma expedição jornalística, cultural e de aventura. Com pouco dinheiro, ele percorreu 13 países e registrou tudo no blog “De mochila pelas Américas”, na Gazeta do Povo.

Antes da gravação do Estúdio C, nos bastidores, ele relembrou 3 histórias marcantes que viveu no período. Uma das melhores foi a trilha que fez no Parque Nacional de Yellowstone, nos Estados Unidos: “Comecei às 14h. Como era verão, o sol se punha perto das 21h. Lá pelas 20h, perdi a trilha e acabei me deparando com um urso negro, que estava a 800 metros de mim. Ele viu que eu não apresentava ameaça, então pude fotografá-lo e tudo mais. Foi um momento de comunhão total com a natureza.”

Encontro com urso negro deixou Ike emocionado (Foto: Arquivo pessoal)
Encontro com urso negro deixou Ike emocionado (Foto: Arquivo pessoal)

No Alasca, ele presenciou algo inusitado: “Estava hospedado num hostel e vi o gerente do estabelecimento dando entrevista para um telejornal local. Descobri que um dia antes, o dono havia sido preso pelo FBI porque estava promovendo excursões de cunho sexual para o Camboja. Foi inacreditável.”

 Já na Colômbia, passou por sua maior dificuldade. “Resolvi fazer uma caminhada de 6 dias pela selva, até a Cidade Perdida. Na volta, comecei a sentir coceira, então tomei um banho de álcool e fui para outra cidade, já que lá não tinha assistência médica. Dois dias depois, consegui acionar o Seguro Saúde e descobri que estava com varicela”, relatou.

Três dias sem sol e alguns remédios mais tarde, ele pode continuar viajando, mas o curioso é que ficou aliviado. “Achei que fosse sarna”, disse, rindo. Esta história também foi contada no Estúdio C.

Tags:, , , , , ,

0 Comentários link permanente